quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Ainda o Santuário

Reprodução
No dicionário, a palavra SANTUÁRIO é um substantivo masculino que significa lugar sagrado. Templo, igreja. A parte mais íntima da alma ou do coração. É claro que estamos estudando o sentido bíblico do Santuário, mas antes de chegarmos ao Santuário para prestar nossa adoração e sacrifício, deveríamos ter a consciência de que nosso coração e nossa alma devem ser purificados diariamente para sermos dignos do perdão da purificação. Antes de entregar a oferta de sacrifício, entregue seu coração ao sacrifício de resistir aos desejos impuros. Seja seu corpo, sua mente, sua boca, seus olhos, seus ouvidos, um santuário preservado contra a exploração dos maus tratos do mundo opressor, capitalista. 

Mas também o Santuário e todo seu ritual têm um sentido pedagógico claro. Deus é um Deus de conceitos pedagógicos irrevogáveis. O Tabernáculo tinha medidas exatas, configuração inteligente, área de ventilação adequada, montagem simples para ser econômico, mas de bom gosto para ser apreciado. Sua localização (no centro do arraial) era feito para facilitar o acesso e fixar a ideia de que na vida do povo o centro deve ser o lugar onde Deus habita. 

Mas a última lição está nos rituais. Por que o sacrifício? Para ensinar. Há uma frase que resume o verdadeiro ensino: “Conte-me e esquecerei, ensina-me e lembrarei, envolva-me e aprenderei”. Os ensinamentos até a construção do Santuário eram orais, depois vieram os mandamentos escritos. Mas no santuário a fórmula final se concretiza. A cada sacrifício havia obrigatoriamente o envolvimento de todos. Da oferta, do ofertante, dos responsáveis pelo santuário, da família, dos membros da tribo. Por isso o aprendizado era claro, coerente e inesquecível. 

Por isso não esqueça que sua vida, fé e religião não devem ser um ato só seu, isolado em segredo. Envolva outros, participe com suas obrigações de membro: presença nos cultos, ofertas, dízimo, projetos. Senão, você apenas será um ouvinte, mas vai esquecer; será ensinado, quem sabe vai se lembrar; mas ao se envolver, irá aprender. “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles”, Êxodo 25:8.

Enildo do Nascimento é teólogo, administrador e pedagogo. Contato: enildo.nascimento@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário