quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Assalamu-Alaikum

Reprodução
Tudo tem um preço? Nossa sociedade tenta ‘precificar’ o que nos cerca. Nossos valores corrompidos parecem apontar para uma máxima: não pode conseguir voluntariamente? Então pague por ele. Sente-se solitário? Pague por companhia. A cidade é insegura? Pague por vigilância particular. Estressado com o trabalho? Desestresse em Paris. 

Porém, há coisas que não possuem preço. Como estipular uma moeda de troca para o sorriso de seu filho?Ou os momentos passados ao lado da pessoa amada? De igual modo é com a paz. Não a pseudo e frágil paz desse mundo, conseguida pelo poderio militar. Mas a descrita por Davi: “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, Senhor, só Tu me fazes repousar seguro” (Salmos 4:7). 

Os islâmicos têm, entre as suas várias tradições, o costume de se cumprimentar da seguinte forma: “Assalamu-Alaikum (Salamaleico)”. Essa expressão, que surge como um equivalente ao “Olá, como vai você?” do nosso idioma significa ‘que a paz esteja sobre vós’. E, como forma de retribuição, a resposta deve ser: “Alaikum As-Salaam (Aleicosalam)”, significando ‘a paz esteja sobre você’. Já um dos possíveis significados de Jerusalém seja “legado da paz’. O mais contraditório disso tudo é que cristãos, judeus e islâmicos vivem períodos de guerra há mais de mil anos! Parece que simplesmente desejar a paz ao próximo não tem dado certo. “E não conheceram o caminho da paz” (Romanos 3:17). 

Mais do que um sentimento, um estado de espírito ou uma condição, a paz é um ser, uma pessoa. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”, (Isaías 9:6). Então, que em 2014, Salam Alaikum! Que a paz em pessoa esteja entre nós! 

Guilherme Hugo é auxiliar fiscal e é membro da Comunicação da igreja de Boa Viagem. Contato: cunhagh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário