sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Mais amor, por favor!

Reprodução
Acredito que a maioria de nós já deve ter visto imagens com essa frase circulando pelas redes sociais. Ela é um reflexo da carência que tantas pessoas têm vivido. Num contexto geral, há um bom tempo temos presenciado diversos atos de desamor. Ao ver essa frase sendo compartilhada na internet, parece que, finalmente, temos a sensação de que as pessoas voltaram a se dar conta de que o amor é algo que precisamos e que não temos tido. 

Porém, essa busca incessante por amor tem feito o seu sentido ser cada vez mais deturpado. Pode-se, inclusive, dizer que, diversas vezes, o amor tem sido banalizado. Dia após dia, equiparamos o amor a sentimentos pequenos e passageiros, o reduzimos a meras palavras vazias e sem sentido. 

Como cristãos, entretanto, conhecemos o real sentido do amor e devemos ter sempre em mente que é ele que devemos transmitir às pessoas. É bem verdade que transmitir esse amor àqueles que de fato amamos é muito fácil. Mas, o que dizer sobre amarmos àqueles que nos magoaram e nos feriram? E quanto àqueles que mesmo sem sabermos o porquê, nos tratam com hostilidade? 

Cristo nos dá lições ao longo de sua passagem aqui na Terra de como é possível amar ainda quando, humanamente falando, esse sentimento não conseguiria crescer em seu coração. Ele, seguindo a nossa natureza humana, teria razões infindas para não demonstrar amor aos que o perseguiram e traíram. Mas, superando nossas expectativas, Ele amou a todos de forma sincera e real. 

Que possamos aprender com Cristo a amarmos os demais assim como Ele nos amou. Não há melhor forma de demonstrar o que acontece em nossas vidas quando temos a Cristo do que espalhando Seu amor.

Inez Lobo é estudante de Direito e integra o Pequeno Grupo Jovem da igreja de Boa Viagem. Contato: inez_nunes_@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário