sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Paciência

Reprodução
Quando temos algum problema, as pessoas sempre dizem: tenha paciência. Mas nem sempre nós temos. Depende bastante do estado de espírito em que nos encontramos. E em quantos dias, meses e anos nós lidamos com essa situação? 

Devemos ter a paciência de Jó? Em algum momento ele a perdeu e até reclamou com Deus. “A minha alma tem tédio da minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na amargura da minha alma. Direi a Deus: Não me condenes; faze-me saber por que contendes comigo”, Jó 10:1-2. 

Será que Jó desconsiderou o poder desse Deus poderoso ou desconfiou dele mesmo? Não acredito que Jó tenha chegado a tal ponto, por ser uma pessoa tão ligada a Deus. “E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas”, Jó 42:12. 

Perdemos a paciência porque somos humanos e, em sendo assim, a nossa razão foge do seu estado normal, chegando ao ponto de até pensarmos no mal. Mas Deus está no comando e nos dá um “puxão de orelha”, orientando-nos para o caminho correto. 

Mas, ao mesmo tempo, temos que ter paciência onde quer que estejamos. Seja no nosso trabalho, na nossa escola, com os nossos familiares. Até mesmo na igreja, quando o orador que dirige a mensagem no sábado ultrapassa os limites do tempo. Muitas vezes é necessário, ou mesmo a própria programação normal atrasou por algum motivo justo. 

“Donde, pois, vem a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência? Pois está encoberta aos olhos de todo o vivente, e oculta às aves do céu. A perdição e a morte dizem: Ouvimos com os nossos ouvidos a sua fama. Deus entende o seu caminho, e ele sabe o seu lugar. Porque ele vê as extremidades da terra; e vê tudo o que há debaixo dos céus”, Jó 28:20-24. Portanto, vamos procurá-la em Deus, que a acharemos. 

Jaime Braz é membro da igreja de Boa Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário