quinta-feira, 16 de abril de 2015

“Antes de tudo, sou grato a meu Deus...”, Rom. 1:8

Reprodução
Tive um início de semana bem intenso: trabalho extremamente complicado, faculdade me tirando as poucas horas de sono, estresses do dia a dia me tirando a paz, e a correria insistindo em querer tirar meu tempo de comunhão com Deus, este, muitas vezes, já limitado pelas diversas atividades rotineiras.

Tudo isso foi me consumindo, me deixando desanimada, me trazendo um fardo que eu parecia não conseguir suportar, com vontade de reclamar, com vontade de deixar tudo de lado, e ser simplesmente espectadora da minha própria vida.

Nesse momento, em que eu já não sabia mais como lidar com tantas informações, eu simplesmente percebi que em nenhum momento eu agradeci a Deus, porque nós, como seres falíveis, achamos mais fácil reclamar, e não agradecer pelas bênçãos.

E são tantos os motivos, tenho um trabalho, enquanto muitos ao meu lado passam necessidade, tenho a oportunidade de estudar um curso diferente, tenho uma família temente a Deus e pra onde posso correr nos momentos difíceis, tenho a liberdade de separar algum tempo do meu dia para entrar em comunhão com Deus.

E nesse momento, ao nascer do dia, os pequenos raios de sol começando a surgir no céu, ali mesmo, onde há poucos instantes atrás eu estava sem sequer conseguir dormir, eu orei: obrigada, Senhor, pela cruz. Se tu tivesses deixado-a de lado, a salvação não me seria possível. Obrigada, Senhor, pela minha família linda. Obrigada, Senhor, por eu poder sonhar. Obrigada por tudo o que até aqui me destes. Obrigada principalmente pela vida.

Meu dia iniciou de maneira totalmente diferente. As atividades continuaram as mesmas, mas colocando Deus à frente e dividindo meu fardo com Ele, pude sorrir e apenas agradecer.

Priscila Serbim é advogada e membro da igreja de Boa Viagem. Contato: priscilaserbim@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário