quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Diáspora atual

Divulgação
“Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”, Mateus 24:10-14.

Sem sombra de dúvida, estão se cumprindo as profecias do nosso livro sagrado. Essas guerras só contribuem para a tristeza, desordem, desajuste mental. Pois a guerra é uma ação descabida da índole deturpada do ser humano.

Um caso de cortar o coração aconteceu em 1972, com a imagem que ficou famosa no mundo todo. A pequena criança vietnamita correndo nua por conta de uma bomba que arrasou seu vilarejo. E agora recentemente a do menino sírio encontrado morto à beira de uma praia da Turquia.


Será que esse povo que acredita em um Deus mitológico poderá um dia habitar o paraíso? Só a Deus compete responder. Eles só têm diferença de nós ocidentais em alguns traços corporais, porque materialmente e fisiologicamente somos todos iguais.

Mas, por conta do livre-arbítrio, alguns ‘sábios’ colocam Jesus num patamar inferior a alguns cientistas e filósofos. Nomes como Platão, Confúcio, Maomé, Einstein, Newton, entre outros, são comumente mais citados e lembrados do que o de Cristo.

A dispersão daquele povo sem rumo, pois milhares já morreram ao tentar atravessar o Mar Mediterrâneo, é mais uma prova do que a Bíblia diz sobre o final dos tempos. Em Sua infinita bondade, Deus não quer o mal de ninguém. Mas, devido ao livre-arbítrio, a humanidade escolhe seus próprios caminhos, enquanto as profecias são cumpridas.

Jaime Braz é membro da igreja de Boa Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário