quarta-feira, 8 de junho de 2016

Problemas

Reprodução
Dizem que nossa vida aqui na Terra é marcada por crises. Desde a primeira, quando alguém lhe expulsa da barriga da sua mãe (o ambiente mais acolhedor que jamais teremos), passando pelas crises de amadurecimento na infância/adolescência, pela crise dos 18, crise dos 30, crise no relacionamento, crise familiar, crise da menopausa/andropausa, crise, crise, crise... Tem até outdoor por aí dizendo para você não pensar em crise e apenas trabalhar – mas isso é assunto para outra reflexão.

Seria muito cruel dizer que a vida, enquanto Jesus não volta, pode ser encarada como uma sucessão de pequenos desafios, e que você é o responsável por conseguir superá-los? Como seria um mundo em que você tivesse uma forma mágica para vencer todos os conflitos facilmente? Nossa vida seria melhor assim, consertando tudo com um simples estalar dos dedos? Foi inspirado nisso que criaram o One Punch-Man.

Se você entende inglês, se trata disso mesmo que você leu. One Punch-Man (Homem-Um Soco, em tradução livre) é um mangá japonês lançado em 2009, que virou série animada em 2015. Nele, o personagem é um herói que vence todos os conflitos apenas com um soco. Pode ser o monstro mais temeroso, o vilão mais ardiloso, a armadilha mais engenhosa... Não importa, pois Saitama (o nome real do personagem One Punch-Man) vai derrotá-lo com apenas um soco.

Sabe o que é engraçado? A vida desse super-herói com tamanho poder não é nada empolgante. Ele não tem desafios! Todos os seus conflitos são resolvidos com um único soco, o que faz dele o maior dos entediados. Saitama faz a gente refletir que, na verdade, não ter problemas gera tanta insatisfação quanto ter muitos problemas. E, se precisamos enfrentá-los: “Todavia estou de contínuo contigo; Tu me sustentaste pela minha mão direita”, Salmos 73:23.

Guilherme Cunha é estudante de Ciências Contábeis e, na igreja de Boa Viagem, líder de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário