quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Enquanto aguardamos a bendita esperança!

Reprodução
Quem nunca se pegou pensando no quanto ainda tinha para viver nesse mundo e desejou que Jesus demorasse um pouquinho mais para voltar?

Fazer um curso universitário, se formar, casar, ter filhos, viajar... Tudo isso torna-se motivo suficiente para criarmos a ilusão de que ainda se tem muito para viver. Mas, na realidade não é bem assim.

A vida é constituída por vitórias, mas também por derrotas. Por alegrias e decepções, por ganhos e perdas... Porém, ninguém quer passar pelo lado ruim de se viver. Quando nos deparamos com as lutas e tribulações, percebemos que não há muito o que fazer ou perder nesta terra. Sentimos que nenhum anseio que possamos ter para ser vivido aqui, jamais poderá ser comparado ao que teremos no Céu.

Mesmo sabendo que nas tormentas o grandioso Deus está nos preparando e capacitando para sermos servos fiéis, é difícil passar pelas provas. É pesado vermos um ente querido doente, morrendo. É sofrido ver as pessoas que amamos passando por angústias, dor e sofrimento. Traz desespero ao coração assistirmos às tragédias desse mundo e percebermos que somos totalmente impotentes diante de tanto caos.

Então, o que esperar? Que Jesus demore mais um pouco ou volte logo?

Se conhecemos a Verdade, ela nos liberta (João 8:32). A palavra de Deus nos traz esperança e conforta nossos corações. Nos mostra que absolutamente nada que desejamos realizar aqui pode se comparar as maravilhas que existirão na Canaã Celestial.


Esse manual de sobrevivência (a Bíblia) é o único instrumento onde podemos encontrar alento para nossas dores. Ele nos traz a certeza de que morrer é lucro: “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho“, Filipenses 1:21. Nos dá a convicção de que Jesus já não tarda em voltar. Afinal, se temos sede de felicidade plena, não será neste mundo o lugar onde a saciaremos!

Karla Predo é coordenadora pedagógica e membro da igreja de Boa Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário