quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sintonizando o universo

Reprodução
No universo existem constantes físicas que são suporte às leis físicas. As constantes desempenham um papel central nas teorias físicas, são usadas ​​para estruturar o domínio de validade das diferentes teorias. Algumas dessas são: a velocidade da luz, a constante de gravitação universal, a constante de Plank, dentre outras.

Se pararmos para pensar na possibilidade e nas chances do universo ter sido criado pelo acaso, ficaríamos espantados. Todo o universo parece ter sido projetado para a vida. Literalmente centenas de condições são necessárias para a vida na Terra. Da densidade de massa do universo à atividade sísmica, tudo deve ser ajustado para que a vida possa existir. A probabilidade contra isso acontecer é muitas ordens de magnitude maior do que o número de partículas atômicas em todo o universo. Tão complexo, que é difícil acreditar que foi simplesmente acidental.

A sintonia fina é um poderoso argumento físico pela existência de Deus. Ela afirma que a sintonia das constantes do universo está em determinados valores longe dos quais seria impossível que a vida surgisse ou mesmo que o universo existisse. Todavia, a probabilidade de tais valores coincidirem com tal precisão é de tamanha impossibilidade que evidenciam a existência de um Projetista do Universo.


Como disse o filósofo William Craig: "Stephen Hawking estimou que se a taxa de expansão do universo tivesse sido menor mesmo em uma parte em 100 bilhões, o universo teria entrado em colapso. [...] P. David estimou que uma mudança na força da gravidade, ou na força fraca, em apenas uma parte em 10 elevado a 100º potência teria impedido um universo que permita vida. Existem cerca de 50 destas constantes que precisam ser finamente sintonizadas para que o Universo permita a vida. [...] Não há uma razão física porque estas constantes possuem os valores que eles têm".

De acordo com o relato bíblico em Gênesis 1, Deus criou tudo que há na terra em sete dias e no final de tudo o texto relata o sentimento de Deus sobre a sua criação: “E viu Deus que era bom”.

Marcondes Ricarte é engenheiro da computação e ancião da igreja de Boa Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário