quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Deus é bom e Sua misericórdia dura para sempre - parte 1

Reprodução
Certo dia conheci uma moça chamada Bianca, filha de um casal católico apostólico romano fervoroso e que a ensinou caminhar seguindo os passos de Jesus, de acordo com os preceitos da igreja católica. Bianca gostava de fazer coisas normais para os jovens de sua idade. Menina muito bem criada, educada, estudiosa e bastante inteligente, conheceu Ricardo, um rapaz adventista, através das redes sociais.

Ambos tinham apenas 16 anos na ocasião e passaram quase três anos mantendo um namoro á distância, sem nunca terem trocado um beijo. O fato é que os pais destes jovens perceberam que eles não estavam “de brincadeira” e expressavam constantemente o desejo de se conhecerem pessoalmente. Porém, moravam em estados muito distantes, ele no Rio Grande do Sul e ela aqui em Pernambuco. Sendo assim, os pais de Ricardo, mesmo preocupados pelo fato de Bianca não ser uma jovem adventista, decidiram levar o filho, então com 19 anos, para conhecer “a namorada virtual”, com o consentimento dos pais dela, é claro.

O primeiro contato foi amistoso. Todos se emocionaram com o longo abraço que os jovens se deram e com tamanha ternura na troca de olhares em silêncio ao qual se presentearam. O tempo foi passando e eles amadureceram a relação, mesmo á distância, levando Bianca a se interessar pela igreja que Ricardo faz parte.

Ela passou a receber estudos bíblicos, ganhou uma Bíblia adventista, assinatura da lição da escola sabatina e, enfim, decidiu se converter ao Adventismo. A partir deste momento, os pais de Bianca passaram a não aceitar o namoro. Tentaram impedir de todas as maneiras que ela continuasse indo à Igreja Adventista da sua cidade e num ato impensado, renegaram a filha por ela não mais seguir a religião que os pais haviam escolhido e ensinado desde pequena.

A Bíblia diz: “quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim”, Mateus 10:37. E foi assim que Bianca aprendeu e decidiu. A jovem não recuou. E a continuação desta história você poderá ler na semana que vem!


Karla Predo é coordenadora pedagógica e membro de Boa Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário